mamãe foodie, bebê gourmet

o prazer e os desafios de alimentar bem

Sorvete! Sorvete! 29/01/2014

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 10:16

Sorvete. Quem resiste com esse calor? Nós aqui definitivamente não. Meu pequeno, então, comeria uns 3 por dia se deixasse -aumentaria conforme a idade. Só que se você parar para olhar os ingredientes desses sorvetes mais comuns encontrados no mercado, resolve proibir. Veja só: gordura vegetal, aromatizantes, espessante goma jatai, goma guar, carragena, estabilizante mono e diglicerídeos de ácidos graxos, polisorbato. Pode, Arnaldo? Não pode, não.

sorvete de mangaAqui onde moramos contamos com o privilégio de ter o sorvete Rochinha disponível que, além de delicioso, não usa nenhum “ingrediente enigmático”. Mas nem todos têm um produto assim na esquina de casa, nem todos nós queremos consumir o açúcar que é usado neles e/ou gastar o dinheiro que custam. Fora que (sempre explico isso ao meu filho) tudo que é feito em casa versus o que é industrializado, é mais saudável e mais gostoso.

O problema é que, normalmente, fazer sorvete em casa dá uma trabalheira danada se você não tem uma sorveteira. Demanda tempo e dedicação. Bom, isso para algumas receitas, não para a que vou te passar aqui. Fruta. Só fruta congelada. É o que você precisa para fazer um sorvete mega saudável, gostoso e refrescante. Da para envolver as crianças e depois comer sem culpa.

Outra sobremesa refrescante e sensivelmente simples de fazer que pode lembrar o sorvete são uvas congeladas. É um jeito divertido de se consumir a fruta com trabalho praticamente zero. Basta higienizá-las e colocar no freezer. Logo estarão prontas. Atente apenas para usar as uvas sem sementes, que ficam muito duras congeladas e são desagradáveis.

Isso sem falar nos gelinhos (todo mundo da minha idade deve lembrar deles). Suco de fruta congelado em saquinhos. Depois é só fazer um furinho no canto com os dentes mesmo e ir chupando. Que criança não gosta de uma bagunça dessas?

Abaixo uma receita e duas idéias de sabor para você fazer em casa:

Sorvete de Morangos e Bananas

Ingredientes:

– 500g de morangos higienizados
– 500g de bananas maduras

Sorvete de Manga e Hortelã

Ingredientes:

– 1kg de manga madura, descascada
– 3 col (de sopa) de hortelã picadinha

Modo de preparo:

– Qualquer que seja o sabor escolhido, fatie finamente suas frutas e as coloque em uma forma forrada com papel manteiga. Leve para o freezer até que estejam parcialmente congeladas.
– Transfira-as para um processador e bata até ter um creme espesso (a hortelã é acrescentada aqui junto com a manga). Coloque em um recipiente bem fechado e volte para o freezer por 1 hora. Sirva a seguir.
– Se você deixar no freezer as sobras, elas ficarão muito duras. Para consumi-las, deixe que descongelem um pouco e volte novamente ao processador.
-Cada uma dessas receitas deve render aproximadamente 1,5l.

Anúncios
 

Adoro criança com fome! 21/01/2014

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 17:53

Seu filho já passou pela fase de se recusar a comer? Já teve aqueles períodos em que não aceita comida, seja lá qual for o alimento, sentado à mesa, na frente da tv, brincando no quintal? Acho que toda criança passa por isso, né? E aí os pais se desesperam. Como assim? Uma criança não pode ficar sem se alimentar! E aí você começa a arrancar os cabelos tentando descobrir o que e como oferecer. Nesse momento de dificuldade você oferece leite, pão, uma fruta? Bolo?! Pelo menos ele está com alguma coisa na barriga….. Peraí, você já parou para pensar que ninguém morre de fome se tiver um prato de comida na frente?

pastaVejo muito esse tipo de comportamento nas avós****. A criança se recusa a almoçar. Você resolve dar um tempo e esperar  pra ver se a fome bate. Aí vem a avó: “Você não quer um leitinho?”. Sim! O neto aceita, enche a barriguinha, pequenina, minúscula, de criança recém-saída das fraldas e pronto, já está satisfeito. Nisso, ele deixa de ingerir nutrientes fundamentais para seu crescimento sadio.

Uma dica que pode funcionar na sua casa é: dê tempo para a criança sentir fome! Você não vai dar um copão de leite, uma bolachinha, ou até mesmo uma ingênua maçã apenas 30 minutos antes de uma refeição. Isso vai tirar a fome dela para o momento em que a comida chegar à mesa. Apele para um punhado (de criança) de castanhas ou frutas secas, uns pedacinhos de cenoura cortada, ou tomate, mas atente para a quantidade!

Pra mim, a chave do sucesso é organização e rotina. Veja o exemplo das escolas. Elas têm uma rotina de alimentação e dão espaço suficiente para a criança sentir fome. Ninguém fica beliscando entre o lanche da manhã e o almoço. É final de semana, tomaram café mais perto da hora do almoço? Então procure comer coisas mais leves, como frutas e torradas. Busque o equilíbrio. Uma rotina saudável só ajuda a criança e, de tabela, a vida dos pais. Seja na alimentação, no sono e também nas birras…

Como ninguém é de ferro, além de tentar seguir uma rotina, existem alguns alimentos de aceitação maior entre crianças. Claro que você não fará a mesma coisa todos os dias, mas pode apelar à elas nos momentos de maior dificuldade. Pra mim, a campeã é massa. Seja ela macarrão, nhoque, lasanha…..

Então vamos para a cozinha fazer um prato alegre, colorido e apetitoso?

***Adoro as avós! Especialmente as avós do meu filho. Que fique bem claro! Jamais compraria briga com avós! Elas sempre têm razão! Peraí, deixa eu mudar o texto, vai. Vou usar outro exemplo. ;o)***

Macarrão infantil

Ingredientes:

– aproximadamente 70g de macarrão, de preferência integral (os curtos são mais fáceis de dar para as crianças)
– 1/2 cenoura
– 1 abobrinha italiana pequena**
– 1 dente de alho
– 2 col. (de sopa) de azeite
– 1 pedaço de queijo parmesão
– sal a gosto

Modo de preparo:

Coloque água para ferver suficiente para cozinhar o macarrão. Lave cenoura e abobrinha. Descasque a cenoura e rale grosso. Rale grosso também a casca da abobrinha (deixe a parte branca para outro prato). Pique bem miúdo o alho, ou use o espremedor próprio. Com um descascador de queijo tire lascas. Se só tiver o queijo ralado, use-o apenas no final da preparação.

Enquanto a massa cozinha, regue uma frigideira com o azeite, refogue o alho misturando sempre, acrescente a cenoura e deixe por cerca de 2 minutos, também mexendo o tempo todo. Acrescente a abobrinha e refogue mais. Tire do fogo. Salgue a gosto, lembrando que o queijo já é salgado. Coloque as lascas de parmesão sobre o refogado e quando a massa estiver cozida, escorra e jogue por cima. Misture bem e acerte o tempero. O queijo deve dar uma leve derretida com o calor da massa.

Sirva em copinhos, se achar mais divertido, e abra uma toalha no chão do quintal (ou sacada, sala, cozinha….) e simule um picnic. Tudo que é lúdico tem mais graça!

**Não fique preso a esses mesmos ingredientes. Use também brócolis, verduras picadinhas, ervilha, milho, tomate…. o que tiver em casa.

 

Canja de galinha 05/11/2013

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 15:15

Se você tem filhos na escola já deve estar familiarizado com o que chamo de “tosse eterna”, com a crise de febre que aparece a cada mês e meio, nariz escorrendo…. Os resfriados, por mais cuidados que a escola tenha, se espalham como praga no jardim, e a gente tem que lidar com eles em casa e resolver tudo da melhor e mais eficiente forma para não atrapalhar demais a vida da criança.

Processed with VSCOcam with g3 presetNão existe remédio que cure resfriado ou gripe. Você tem um ou outro medicamento que ameniza os sintomas, mas aqui em casa nos esforçamos ao máximo para não administrar drogas. Isso nos leva aos? Alimentos, claro! Toda vez que alguém fica gripado eu corro procurar formas caseiras de ajudar. Já li de tudo: suco de cenoura passada na centrífuga curtida com alho e mel, pasta de ervas com gengibre, escalda pés…. Mas enquanto prefiro cuidar de forma alternativa, sou também muito cautelosa e não arrisco qualquer coisa. Pra quê trocar um resfriado por uma tremenda infecção intestinal?

Isso me fez chegar a uma combinação que me parece muito eficiente: canja de galinha e muito descanso. Dos “saberes populares” deve ser o mais difundido e realmente tem embasamento. Essa sopa específica não só ajuda a melhorar os sintomas, como age positivamente no sistema imunológico, ajudando o corpo a combater o vírus. Existe uma pesquisa da  Universidade de Nebrasca (EUA) que mostrou que as propriedades dos ingredientes da canja ajudam os movimentos dos neutrófilos, células brancas do sangue que combatem os vírus, até mesmo os responsáveis pelas gripes e resfriados. Além disso, quando se cozinha a carne de galinha, ela libera o aminoácido cisteína, que ajuda a tornar o muco menos espesso, auxiliando na expectoração. Por isso, gente, não vale de forma alguma usar caldo de galinha industrializado!

Eu sei que não é a coisa mais fácil e rápida do mundo fazer um caldo de galinha. Com uma criança doente em casa, então! Por isso, encontrei uma receita rápida pra passar para vocês, que vai permitir servir ao dodói uma sopa muito nutritiva e com todos as propriedades que ajudarão seu sistema imunológico.

Além dos ingredientes clássicos, eu dei uma incrementada e coloquei pimentão vermelho (pode ser qualquer cor, na verdade) e salsinha, que têm muita vitamina C, e gengibre, um clássico no combate aos resfriados. Quanto menor você picar os ingredientes, mais rápido eles vão cozinhar. Também acho mais fácil colocar na boquinha doente pedacinhos menores (o mesmo vale para o frango que você vai desfiar).

Particularmente gosto da sopa com caldo suficiente pra fazer aquele barulhinho na hora de comer. Acho muito reconfortante – o caldo, não o barulho- e, cá entre nós, às vezes uma mãe de criança doente precisa mais de conforto que o filho. Sendo assim, acrescento mais água no fim do cozimento se sinto necessidade. Salgar, só no fim, pra não correr o risco de ficar com muito sal.

Espero que não precisem de nenhum doente para aproveitarem a sopa!

Canja de galinha

Ingredientes (para o caldo):

– 1 peito de frango sem pele e com osso (de aproximadamente 600g)
– 1 talo de salsão
– 1 cebola
– 1 tomate
– 1 cenoura
– 2 folhas de louro
– 3 cravos-da-índia
– 5 grãos de pimenta-do-reino
– 1 colher (chá) de sal
– 2 ramos de tomilho (opcional)
– 3 talos de salsinha (opcional)
– 1 folha de alho-poró – somente a parte verde (opcional)

Ingredientes (para o restante da sopa):

– 3 cenouras em cubinhos miúdos
– 1 batata grande (descascada e em cubos como os da cenoura) ** Eu gosto de usar batata bolinha com casca e tudo cortada em 4 **
– 1/2 xícara (chá) de arroz branco
– 1 pitada de noz-moscada
– salsinha e/ou cebolinha picada
– 1/2 pimentão vermelho em cubinhos miudinhos
– 1 pedaço de uns 5 cm de gengibre picadinho ou ralado
– sal à gosto

Modo de preparo:

  – Na primeira etapa você deve lavar os legumes e corta-los em 4 partes. Coloque todos na panela de pressão, cubra com 2 litros de água e leve ao fogo alto, com a panela tampada. Quando começar a apitar, baixe o fogo e deixe cozinhar por 40 minutos.

  – Enquanto isso, refogue o pimentão e o gengibre em um pouco de azeite.

  – Quando o tempo do frango terminar, desligue o fogo e deixe o vapor sair completamente antes de abrir a panela. Retire o frango e coe o caldo, transferindo-o para a panela do refogado, onde você também colocará os cubos de cenoura. Cozinhe por 10 minutos. Acrescente a batata e mais 10 minutos cozinhando. Por último acrescente o arroz e cozinhe por mais 10 minutos.

  – Enquanto os legumes cozinham, desfie o frango separando os ossos e qualquer impureza. Use apenas metade, a outra você pode congelar para futuras preparações. Depois que o arroz cozinhar por 10 minutos, acrescente o frango e cozinhe apenas tempo suficiente para ele esquentar. Salgue à gosto. Sirva com a salsinha salpicada.

 

Simples e especial 26/10/2013

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 18:05

Adoro pratos de preparo simples e grande efeito. Nem sempre eles são rápidos, mas normalmente são bem fáceis de fazer. Alguns têm ingredientes bem quotidianos, outros fazem uso de algo mais incomum na mesa do brasileiro. É o caso do arroz vermelho que usei na minha preparação. Já é um item fácil de encontrar na maior parte dos mercados, mas poucas pessoas usam.

foto (3)Além de ser um grão integral, naturalmente mais saudável, ele possui uma nota amendoada e traz a lembrança do mel. Interessou? Tem mais. Ele auxilia na redução do nível de colesterol ruim no sangue, na circulação sanguínea e nas funções intestinais. Apresenta também três vezes mais ferro e duas vezes mais zinco que o arroz branco.

A vantagem dessas preparações simples é que, muitas vezes, podemos acompanhar a brincadeira das crianças e ir ajeitando o jantar. Vamos combinar que nem sempre queremos a participação deles na cozinha. Nessa receita que escolhi, usamos vagens. Gosto das frescas e tudo o que elas pedem é que sejam lavadas e “aparadas”. Você normalmente tem que tirar a pontinha e descascar os fios laterais. Eu, que nem percebo esses fios, apenas corto o pequeno caule (o que poupa bastante tempo).

Enquanto você coloca o arroz na panela para cozinhar, pode recolher suas vagens já lavadas e se sentar na sala para ajudar o filhote a montar um quebra-cabeça e ir aparando as verdinhas. Gosto de cozinha-las no vapor. Para isso uso um utensílio de bambu. Você pode usar de qualquer material que encontrar, eu prefiro o de bambu por causa do aroma que ele deixa.

Na nossa salada especial vermelha (as crianças adoram coisas especiais) também colocamos amêndoas (recentemente falei aqui dos benefícios das castanhas, veja) e salsinha, que é cheia de vitamina C. Se você quiser incrementar, pode também colocar tomates, pimentão amarelo (pra dar um colorido especial) ou cenouras. Eu fui na receita mais simples dessa vez. Ela acompanhou um bife de carne grelhado e uma salada de tomates.

Cozinhei 1 xícara de arroz vermelho com 2 de água e, por conta, acrescentei 2 folhas de louro e 2 dentes de alho inteiros descascados. O perfume enquanto cozinhava foi incrível. Depois usei esse alho cozinho e bem amassado no molho para temperar o prato.

Espero que vocês também gostem!

Salada de arroz vermelho

Ingredientes:

– 900g de vagem verde fresca aparada
– 5 colheres (sopa) de azeite
– 3 colheres (sopa) de suco de limão
– 1 colher (sopa) de vinagre branco
– 1 colher (chá) de sal
– 200g (ou 1 xícara de chá) de arroz vermelho (cozinhar conforme citado no texto)
– 85g de amêndoas picadas grosseiramente
– 20g de salsinha higienizada e picada
– Pimenta do reino moída na hora

Modo de preparo:

– Coloque as vagens picadas para cozinhar no vapor (se não tiver um utensílio próprio você pode usar um escorredor de macarrão e a tampa da panela. É só não deixar a vagem tocar a água). Isso pode ser feito um dia antes, se preferir.
– Em uma travessa grande misture o azeite, o suco de limão, o vinagre, o sal e os dentes de alho bem amassados (se você optou por usá-los). Acrescente as vagens e misture com cuidado até que todas estejam temperadas. Acrescente o arroz já cozido e misture novamente. Até esse ponto você pode fazer com algumas horas de antecedência. Mantenha a salada coberta na geladeira.
– Antes de servir acrescente as amêndoas picadas e a salsinha. Coloque um pouquinho de pimenta moída.

 

Seu campeão 23/10/2013

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 11:52

Esse é o sorriso de um campeão! Campeão como muitos outros naquele dia. Crianças que comemoraram sua data praticando um esporte. Não importa a distância, 50, 100, 400 metros. Elas foram lá e superaram desafios. No fim, como prêmio, esse sorriso de orgulho.

campeãoCuidar da saúde de nossos filhos ultrapassa os limites da mesa, como vocês bem sabem. E educar ultrapassa (e muito) os limites do “passar conhecimento”, e vai fundo, bem fundo no exemplo que é passado na prática, no dia a dia.

Você já percebeu o quanto as crianças aprendem pela imitação? Existe um método de educação que se difunde cada vez mais em São Paulo que diz que até os 7 anos a maior parte do que a criança aprende vem da imitação, do exemplo, por isso suas classes misturam pessoinhas de idades diferentes. Coloque um bebê de 1,5 ano para brincar com um de 3 anos e observe. Chega a ser engraçado como o menor imita o maior até no jeito de sentar.

O que podemos tirar daí? Que seu filho vai te imitar, certo? O seu comportamento é o modelo que ele tem e então irá reproduzi-lo. Que tal então começar a se mexer? Ah, vai, tem alguma atividade que você deve gostar de fazer, seja ela caminhar, jogar bola ou pular corda. Dançar? Crianças adoram dançar, que tal quebrar as cadeiras com seus filhos?

Além de saúde, o esporte nos transmite disciplina, foco, superação de limites (físicos e psicológicos) e nos proporciona uma forma de relaxamento e prazer. Eu sei, quando você estiver no meio daquela aula de pilates vai me xingar se perguntando “cadê o prazer”, mas se concentre no depois!

Se o esporte estiver presente na sua vida, para seus filhos o movimento será algo natural, simples como beber água.

Que tal então um suco cheio de energia pro seu campeão?

Suco de Beterraba com Maçã e Gengibre

Ingredientes:
– 1 beterraba média
– 1 maçã pequena
– 3 raspas de gengibre

Modo de Preparo:

Tire a casca da maçã, bata todos os ingredientes no liquidificador, coe e sirva.

Benefícios:- Fonte de vitaminas A, B6 e C,- aumento da imunidade, ação anti-inflamatória,  previne o envelhecimento precoce, auxilia o funcionamento do sistema digestivo, previne o desenvolvimento de doenças, como o câncer

Responder
Encaminhar
Clique aqui para Responder ou Encaminhar
 

Dia Mundial da Alimentação 17/10/2013

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 21:32

Neste 16 de outubro celebramos o Dia Mundial da Alimentação. O tema desse ano é “Sistemas Alimentares Sustentáveis para Segurança Alimentar e Nutrição” que tem como objetivo chamar a atenção das nações na busca pela erradicação da fome no mundo. Grandioso, não? Que tal começarmos pequenino, em casa mesmo?

Porcentagem de desperdício dos alimentos - Cerca de 1/3 dos alimentos produzidos todos os anos são perdidos ou desperdiçados

Porcentagem de desperdício dos alimentos – Cerca de 1/3 dos alimentos produzidos todos os anos são perdidos ou desperdiçados

Tenho certeza que todos nós adotamos práticas sustentáveis no nosso dia a dia, como usar sacolas retornáveis no mercado, reciclar, descartar lixo eletrônico de forma correta… Mas você já parou para pensar que consumir alimentos sem desperdício também faz parte de um comportamento e, por que não, estilo de vida menos agressivo ao meio ambiente?

Já está arraigado na nossa alma que não se deve jogar comida fora porque tem muita gente passando fome que até parece blá, blá, blá, mas o não desperdício vai além disso. Você já parou para pensar em todas aquelas partes dos vegetais e frutas que vão parar no lixo porque não sabemos como usar? Um dos reis é o abacaxi (sem trocadilhos): coroa e casca invariavelmente são jogados no lixo enquanto podemos fazer sucos e doces com elas.

Outra atitude fácil para adotar na nossa rotina é congelar as “sobras”. É comum fazermos sempre um pouquinho mais de comida para garantir que todos possam repetir e ficar satisfeitos, mas o que fazer com aquele restinho de arroz, legumes e peixe do almoço? Congelar! Coloque em recipientes adequados as porções separadinhas e você já tem uma marmita pronta para a hora do aperto.

Aproveitar ao máximo os alimentos não só é sustentável, quanto amigável ao bolso e à saúde, já que talos e cascas também têm grande poder nutricional. Além disso, já vamos ensinando os filhos pelo exemplo ao invés de ficar apenas no discurso.

Que tal começar? Tenho aqui duas receitas bem interessantes!

Doce de casca de abacaxi

 Ingredientes:

– 1 xícara (chá) de casca de abacaxi

– 1 xícara (chá) de água

– 1 xícara (chá) de açúcar

– 1/2 colher (sopa) de margarina

– 6 cravos

– 2 colheres (sopa) de coco ralado

Modo de preparo:

– Lave o abacaxi ainda inteiro com água corrente e uma escovinha. Descasque

– Coloque as cascas com a água em uma panela e ferva até amolecer

– Bata a casca cozida com o caldo resultante no liquidificador. Peneire

– Leve a mistura que ficou na peneira ao fogo, junte o açúcar, margarina, cravo e coco. Mexa até desprender do fundo da panela.

Requeijão caseiro com talos

Ingredientes:

– 1 litro de leite integral

– 50ml de vinagre

– 2 colheres (sopa) de azeite

– talos de couve à gosto

– cebola à gosto

– salsa ou\e manjericão à gosto

Modo de preparo:

– Aqueça o leite. Quando começar a ferver, acrescente o vinagre e deixe coalhar (formar grumos). Desligue o fogo e escorra o excesso de líquido com o auxílio de uma peneira

– Coloque na geladeira e espere esfriar

– Refogue no azeite a cebola picada, acrescente os talos e a salsa ou\e manjericão

– Bata esse refogado e o queijo que foi para a geladeira no liquidificador até ficar cremoso

– Se sentir necessidade, acrescente sal

 

Comida de passarinho 15/10/2013

Filed under: Sem categoria — bia costa mecchi @ 10:42

Na semana passada ganhamos um saquinho de sementes de girassol, daquelas que já vêm salgadas para serem consumidas como aperitivo. Eu tinha deixado sobre a pia para provarmos quando uma amiga viu e perguntou se nós tínhamos comprado um passarinho. Isso me fez pensar que nem todo mundo tem costume de consumir sementes, ou nem mesmo sabem que podem -e que elas são muito gostosas.

DSC_00331-715x1024Acredito que muita gente tenha amendoim no armário, mas nem para pra pensar que poderia beliscar amêndoas, castanhas e sementes de girassol do mesmo jeito. Sementes e castanhas têm um grande potencial nutricional, sendo ricas em vitaminas e minerais e, em geral, nos fornecendo gordura não saturada, daquele tipo que faz bem.

Eu costumo oferecer** como petisco para meu filho algumas castanhas e colocar na comida as sementes pequeninas. É claro que você tem que controlar a quantidade e isso é o pediatra quem vai te indicar, mas quando estou preparando o jantar e ele já esboça fome, sugiro que coma um pouco de avelãs, ou amêndoas, que sempre mantenho no armário. No lanche da tarde quer coisa mais gostosa que um iogurte natural com castanhas e frutas secas?

Eu também gosto muito de colocar sobre frutas picadas um pouquinho de linhaça moída -a dourada é ainda mais saborosa. Só para você ter uma idéia, essa semente age no combate à diabete, colesterol e tem ação anti-inflamatória. A semente de gergelim, que a gente acaba comento só no pão do hambúrguer, também pode ser uma grande aliada na nossa dieta saudável. Além de ser rica em ômega 3, dá um sabor salgado aos pratos e pode ser usada em substituição ao sal. Tente fazer aquele arroz branco do dia a dia e usá-la para salgar.

Se você for pesquisar, verá que cada semente tem seus benefícios, um mais atraente que o outro. Mas o mais legal é que você pode suprir aquela vontade do seu filho de beliscar, ou comer coisinhas assim crocantes, com essas belezinhas, já criando um hábito saudável e ignorando completamente a existência dos tão nocivos e detestáveis salgadinhos (prontofalei! Morte aos salgadinhos de isopor! :))

Que tal então essa receita?

Spaghetti integral com pesto de sementes e ervas

Ingredientes:

– 1 xícara (chá) de sementes de girassol
– 1 xícara (chá) de sementes de abóbora
– 3 xícaras (chá) de uma mistura de folhas de manjericão, hortelã, salsinha, coentro e cebolinha
– raspas de limão
– 2 dentes de alho inteiros e sem casca
– 1 1/2 xícara (chá) de azeite de oliva
– 1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
– 1/2 xícara (chá) de uva passa clara
– 500g de spaghetti integral

Modo de preparo:

– Aqueça o forno a 180ºC
– Espalhe as sementes em uma assadeira e leve ao forno por uns 20 minutos, mexendo de 5 em 5 minutos para que dourem e sequem por igual
– Retire as sementes do forno, coloque num processador com as ervas, raspas de limão, alho, um pouquinho de sal e o azeite. Bata até formar uma pasta homogênea e ainda grossa. Coloque essa mistura na travessa onde servirá a massa, junte o queijo e a uva passa
– Cozinhe a massa em 4 litros de água salgada (como o mar). Escorra e coloque na travessa onde está o molho. Misture bem. Se achar que está um pouco seco, regue com mais azeite

**É muito importante tomar cuidado quando uma criança está comendo castanhas para não engasgar. Converse com o pediatra e ele irá orientar quando esse alimento deve ser introduzido na dieta de seus filhos, mas sempre, sempre fique atento para não haver nenhum acidente.